Impressão 3D Descomplicada: Filamentos

Já sabemos que hoje é possível fazer impressões incríveis com uma infinidade de materiais: como areia, cerâmica e até o metal, mas sem dúvida o material mais utilizado ainda é o plástico, que pela sua forma é chamado de filamento. Muito utilizado para realizar impressões para decoração, moda, design e engenharia, os filamentos apresentam grandes vantagens em custo e aplicabilidade. Portanto, hoje explicaremos o que são, seus atributos e como usar esse material em impressoras 3D.

O que são filamentos?

Filamento é a forma como se objetifica os materiais utilizados em impressoras 3D do tipo FDM. São eles que aliados a uma impressora 3D irão materializar seus objetos. Normalmente eles são compostos de termoplástico, e possuem uma grande opção de cores e tipos, sendo os mais populares o ABS e o PLA. Para seu uso o filamento é aquecido, derretido e expelido através do extrusor, assim formando tridimensionalmente o objeto.

Carretéis de filamentos. Foto: 3D Filamentos.

No mundo da impressão 3D temos os dois grandes protagonistas em termos de materiais: o PLA e o ABS. Eles são versáteis, fáceis de manusear e ambos de baixo custo. Uma excelente aposta para aqueles que buscam investir nesse universo.
Apesar de serem bem parecidos, eles ainda possuem algumas diferenças, são elas:

PLA

  • Acabamento brilhante;
  • Eco-friendly, ou seja, biodegradável;
  • Atóxico;
  • Maior variedade de cores.

ABS

  • Acabamento fosco;
  • Maior resistência e durabilidade;
  • Tóxico se em contato intenso com a pele;
  • Derivado do petróleo.

Estes são os principais e mais usados filamentos, mas as opções não acabam por aqui. No mercado já é visto filamento que simula vidro, filamento com madeira, ferro, nylon, dentre outros. Tem para todo mundo!

E você, qual filamento já usou? Qual gostaria de testar? Comente aqui embaixo! :p

 

Impressão 3D Descomplicada: Infill

Quando se fala de impressão 3D e seus conceitos básicos, infill é um conceito que logo é lembrado. Isso por que ele está diretamente associado à sustentação das peças impressas em 3D, fazendo com que seja possível imprimir peças mais fortes e resistentes de maneira mais econômica, por assim dizer.

Já falamos de camada também aqui no #3Descomplicado, confira aqui.

Infill: O que é?

Infill nada mais é que preenchimento, na tradução literal. É a estrutura interna da impressão.
Essa estrutura pode variar em densidade e forma, tudo depende da peça em questão.  A variação da densidade dessa estrutura que faz com que as peças sejam mais, ou menos resistentes 😉

Já parou para pensar quanto material seria desperdiçado se tudo que é impresso fosse sempre totalmente preenchido internamente, ou seja, maciço? Pois é, nem sempre é necessário um reforço tão intenso, e é aí que entra as variações de densidade de infill. Quanto mais denso, mais resistente.

Densidade de infill. Foto: Deviantart.

Para saber mais sobre densidade de infill, clique aqui. Ou a variação de formas, confira mais aqui.

 

Impressão 3D Descomplicada: Resolução

Hoje quem busca experimentar a tecnologia e realizar uma impressão 3D pela primeira vez pode encontrar algumas dificuldades no caminho. Afinal, antes de ter o produto em mãos é necessário escolher o tipo de impressão a ser realizada, material desejado, resolução e por aí vai.
Todos esses termos podem gerar dúvidas para aqueles que estão experimentando o maravilhoso mundo da impressão 3D, e é por isso que hoje iniciaremos a série Impressão 3D Descomplicada aqui no Cammada Blog. A série que vai explicar a você, entusiasta de impressão 3D iniciante, o feijão com arroz desse universo.

Então, vamos ao primeiro tema: Resolução.

Bem, antes de falarmos sobre resolução é necessário que falemos sobre o tipo de tecnologia em que esse conceito se inclui, ou seja, se é uma impressora FDM ou SLA, por exemplo.
A tecnologia mais difundida no meio da impressão 3D é a Fused Deposition Modeling, ou apenas FDM. As peças impressas através dessa tecnologia são produzidas em etapas, de baixo para cima, utilizando-se de um filamento termoplástico que é aquecido e depositado na placa de impressão, camada por camada, até que o objeto seja gerado.

E é aí que entra a resolução!

Essas camadas variam em espessura, e é isso que vai definir o nível de detalhamento da peça. Peças impressas a resoluções maiores, ou seja, com camadas mais finas, possuem uma superfície mais lisinha, ao passo que peças impressas em resoluções mais baixas possuem uma superfície mais irregular, de camadas mais aparentes.

Tipos de resolução:

Ultra – Camadas com espessura até 0,5 mm.

Peça impressa em 3D em resolução ultra.

Alta – Camadas com espessura até 1 mm.

Peça impressa em 3D em resolução alta.

Média – Camadas com espessura até 2 mm.

Peça impressa em 3D em resolução média.

Baixa – Camadas com espessura de 2,5 mm ou mais.

Peça impressa em 3D em resolução baixa.

Para resultados mais refinados a resolução recomendada é Alta ou Ultra.

Vale lembrar que esses valores podem variar de impressora para impressora, então utilize-o apenas como um guia 😉